domingo, 22 de julho de 201822/7/2018
Erro ao processar!
Erro ao processar!
Banner topo - Ache Oferta
BRASIL
Temer da 'graças a Deus' por fim da greve e se diz 'iluminado' após resolução da crise
Temer da 'graças a Deus'
Carlos Cavalcante Salvador - BA
Postada em 31/05/2018 ás 20h29
Temer da 'graças a Deus' por fim da greve e se diz 'iluminado' após resolução da crise

Temer

O presidente Michel Temer participou nesta quinta-feira (31) de um culto na Assembleia de Deus, em Brasília. Antes de ser recebido no templo, um bispo chegou a orientar os fiéis para que não vaiassem o presidente e o pedido foi atendido. Quando Michel Temer chegou, foi aplaudido segundo informações do Estadão Conteúdo.


"Aqui você só vai ser aplaudido, porque aqui aprendemos a respeitar as autoridades constituídas", disse o bispo Manoel Ferreira, ao receber o presidente. Em seu discurso, Temer pediu aos presentes que orassem por ele e por seu governo. O presidente  disse que o fim da greve dos caminhoneiros se deu por meio de diálogo e sem o uso da força.


“Graças a Deus, estamos encerrando essa greve dos caminhoneiros, por meio de uma atitude minha que, muitas vezes, tenho sido criticada, que é o diálogo”, disse Temer. “Eu não uso a força, e nem mesmo a autoridade. A força, jamais. Até mesmo a autoridade, só depois de empreender o diálogo.” Temer, que estava acompanhado do pré-candidato do MDB, Henrique Meirelles, disse que mantinha em sua mesa dois livros: a Constituição Federal e a Bíblia.


"Eu confesso que, nos poucos momentos que eu tenho livre na minha sala, eu abro um pouco a Constituição, quando tenho dúvida de natureza organizativa, mas abro frequentemente a Bíblia. Aliás, deixo aberta. Mas de vez em quando folheio porque dizem ‘quando você tiver uma dificuldade, veja na Bíblia que você terá um caminho’. E não foram poucas as vezes que eu abri a Bíblia, assim, sem nenhuma intenção a não ser aquela do tipo ‘Deus, me dê um caminho’. Quando abria numa folha qualquer, numa página qualquer, eu lia um Salmo, um Provérbio, o que fosse e lá eu encontrava o caminho para aquele dia", disse.


O presidente afirmou que "os dias na Presidência não são dias fáceis, especialmente no momento em que o País perdeu um pouco a noção da cerimônia, da solenidade, da liturgia, do respeito, da educação, que é uma coisa importantíssima".


Temer também alegou que, durante a greve dos últimos dez dias, não houve nenhum ato de violência por parte do Estado Brasileiro. “A única morte que ocorreu, lamento dizer, foi de uma atividade política de alguém que atirou um tijolo em um caminhão, e acabou atingindo a cabeça de um caminhoneiro, mas não houve nada em oito, nove, dez dias. Nós estamos saindo dela com a maior tranquilidade.”


O emedebista disse que foi um exemplo da força do diálogo e de sua autoridade. “Quando o diálogo começou a falhar, eu chamei as forças federais todas para se conectarem, para se aliarem, e pacificarem o País. Isso deu um resultado extraordinário", comentou.


“Acho que eu fui chamado no dia de hoje, viu, bispo Manoel Ferreira, iluminado por Deus porque na verdade, disseram, ‘olha., vá lá no templo da Assembleia de Deus comemorar a pacificação do País. Acho que foi isso que nós fizemos.” O presidente, que antes tinha se reunido com 27 presidentes estaduais da Assembleia de Deus no País, procurou destacar realizações de seu governo, como a reforma do ensino médio, que preservou “os direitos morais do nosso sistema”.


ELEIÇÕES


Temer destacou que o País vai entrar em um ciclo das eleições e pediu aos fieis que não se baseiem em nomes, mas em projetos de governo. O presidente encerrou sua fala com um pedido de orações em seu nome. “Eu peço que orem por mim e orem pelo governo. Orando por mim e pelo governo, estarão orando pelo País.” Foto: Alan Santos

FONTE: SUPER NOTÍCIAS
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

Publicidade

Churrascaria
Facebook

Publicidade

Farmácia São Roque

Publicidade

Vitória (entretenimento)
Mais lidas do mês

Publicidade

FIEB
Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Lula
90 votos - 33.7%

Bolsonaro
66 votos - 24.7%

Ciro Gomes
52 votos - 19.5%

João Dória
16 votos - 6.0%

Aécio Neves
11 votos - 4.1%

Michel Temer
11 votos - 4.1%

Geraldo Alckmin
11 votos - 4.1%

Marina Silva
10 votos - 3.7%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium